Tipos de adubo: como escolher

Os adubos servem para melhorar o solo e estimular o crescimento ou manutenção saudável da planta. Como consequência, plantas mais verde e flores mais vivas são obtidas com o uso correto do adubo.

Diferentes em textura e composição, eles podem acabar com as ervas daninhas, controlar a erosão, repor ou evitar a perda de nutrientes, melhorar a estrutura ou ainda fornecer nitrogênio e minerais. Para escolher o tipo de adubo certo, identifique qual é a necessidade do vaso que fica dentro de casa ou do jardim.

Tipos de adubo

Os adubos podem ser divididos em líquido ou em pó e granulado. Os líquidos são vendidos em potes e absorvidos mais rapidamente pela planta e, exatamente por isso, requerem uma reaplicação em curto espaço de tempo. Já os granulares ou em pó precisam da água para ser absorvidos e, portanto, demoram mais, ou seja, o tempo de adubagem é mais longo.

Adubo mineral

Disponível em líquido, pó ou granulado, este tipo de adubo tem origem na extração mineral ou na refinação do petróleo. De rápida absorção, é preciso analisar na embalagem qual é a sua maior função, de acordo com o nutriente mais presente.

  • Potássio: cria resistência contra doenças causadas por fungos e bactérias;
  • Fósforo: auxilia no crescimento das plantas;

Adubo orgânico

Produzido através de resíduos vegetais ou animais, este tipo de adubo pode ser feito em casa, através da decomposição de alimentos. Indicado para grandes terrenos, ele é responsável por desenvolver a flora microbiana, que consequentemente melhora as condições do solo.

Adubo químico

Com nutrientes na quantidade necessária, o adubo químico acelera o desenvolvimento das plantas e não tem cheiro, ou seja, é uma ótima opção para vasos que decoram a parte interna da casa.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*